quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Sexo na Menstruação


O texto Bíblico orienta a não praticar sexo durante a menstruação da mulher. É usada a seguinte justificativa: “não te chegarás a mulher enquanto for impura, em virtude da sua imundície...” (Lv 18:19).

A mulher durante o seu ciclo pré-ovulatório e ovulatório possui um mecanismo muito interessante que protege o órgãos reprodutivos altos (útero, tropas e ovários).


Esses órgãos superiores normalmente não possuem microorganismos nenhum; do outro lado a vagina possui até 25 espécies de bactérias diferentes e milhões de microorganismos que convivem no órgão genital da mulher.

Embora vagina e útero estejam ligados um ao outro, os dois em situações ideais e normais nunca se contaminam. Ou seja, os microorganismos da vagina nunca alcançam a útero.

Isto porque na vagina não há nenhuma bactéria com ‘mobilidade’ – como ocorre no intestino, que bactérias como a E. Coli e Proteus mirabilis, possuem ‘mobilidade’ e podem se deslocar em meio aquoso ou nas secreções.

Além disso o colo do útero, a divisória entre vagina e útero, é constituído de células glandulares que produzem um ‘muco’ ou secreção que ‘sela’, fecha o canal entre os dois compartimentos.


Sendo assim nenhum microorganismo alcança os órgãos reprodutores superiores da mulher porque o canal do colo do útero passa a maior parte do ciclo ‘fechado’ por este tampão de ‘muco’.

Mesmo uma relação sexual com seu movimento de penetração, não pode empurrar o material secretório com bactérias por meio daquele canal. O ‘muco’ que esta ali possui uma ação bactericida e as bactérias que são projetadas ali são dissolvidas por esta secreção.

O homem ao ejacular na vagina da mulher coloca ali milhões de espermatozóides que partem em direção do útero; esses espermatozóides começam sua corrida ainda na vagina e fazerem esse trajeto arrastam bactérias e se tornam carreadores de microorganismos estranhos ao útero.

Mas enquanto o tampão de secreção estiver ali no colo do útero, ele garante que os espermatozóides passem pelo canal, mas as bactérias sejam ‘presas’ na teia de muco e os espermatozóides passem ‘limpos’ e sem nenhuma contaminação para as partes mais altas.

No entanto durante a fase ‘lútea’ do ciclo da mulher, o útero começa a eliminar o epitélio glandular (endométrio) que recobre este órgão (líquido menstrual). Se o tampão permanecesse ali no colo do útero, todo esse material seria represado na base do útero e putrefaria ali.

Mas próximo ao 28º dia do ciclo a progesterona aumenta na corrente sanguínea da mulher e as células do colo do útero diminuem a produção do tampão de ‘muco’ até ele liberar totalmente a passagem para que o líquido menstrual desça livremente.

Nesta fase de menstruação da mulher se houver alguma relação sexual, os espermatozóides irão carregar bactérias para as partes altas (útero, trompas e ovários). O tampão de ‘muco’ não estará ali para limpar os espermatozóides.

Durante os 5 a 7 dias do ciclo, na fase de menstruação é recomendável que a relação sexual seja evitada para não contaminar a mulher.

O casal pode recorrer às caricias sexuais para satisfazer o desejo neste período de tempo; mas a penetração deve ser evitada.

Assim que o líquido menstrual cessar a sua eliminação, o colo do útero irá reconstituir o tampão que recobre o canal e o casal pode retomar as relações sexuais. O estradiol se eleva na corrente sanguínea a determina também a produção do tampão de proteção do colo do útero.

Por Ivair Augusto

2 comentários:

Diogo Scherch Sarrasi disse...

CARECE DE FONTES CONFIÁVEIS!

JULIANA LOPES disse...

Concordo plenamente que não se deve. É um período de "descanso" do organismo. Hoje nessa idéia de tudo pode, liberdade pra tudo, só surge uma gama de outros novos problemas. Limites são precisos sempre.
Já li muitos artigos de médicos ginecologistas que amparam neste sentido, mais ao mesmo tempo, muitos outros sites não confiáveis, dizendo que "tudo pode". Tudo podemos, mas nem tudo convém. Eu sendo mulher, jamais faria sexo neste período. As idéias Darwinianas que somos descendentes de outros animais, faz o ser humano agir como tal, como se vivesse ao acaso, sem amor a si e aos outros. Mas quem compreende que o corpo do ser humano é templo do Santo Espírito e que somos feito a imagem e semelhança de Deus. Pensa um pouquinho mais e tem mais "equilíbrio" na vida.

Postar um comentário

▲ TOPO DA PÁGINA