domingo, 18 de agosto de 2019

A Assinatura de Deus, Dr. Marcos Eberlin

domingo, 4 de agosto de 2019

Japão aprova nascimento de embriões híbridos de humanos e animais


O Japão se tornou o primeiro país do mundo a permitir o nascimento de embriões híbridos de humanos e animais para a criação de órgãos humanos. Especialistas do Ministério da Ciência japonês aprovaram a proposta de um experimento nessa direção apresentada pelo pesquisador Hiromitsu Nakauchi, da Universidade de Tóquio. Nakauchi pretende cultivar células-tronco humanas em embriões de camundongos, ratos e porcos e depois transplantar esse embrião em outro animal. Com a técnica, o pesquisador espera eventualmente desenvolver órgãos humanos completos que podem ser usados em transplantes. Em março, o Japão havia suspendido a proibição ao desenvolvimento, por mais de 14 dias, de embriões híbridos de humanos e animais. A medida também colocou fim ao impedimento de transplantar órgãos desenvolvidos em embriões de animais para outros animais.

Pesquisas envolvendo o cultivo de células humanas em embriões de animais têm sido realizadas em vários países, como os Estados Unidos. No entanto, nenhum desses embriões chegou a se desenvolver até o nascimento.

A autorização concedida pelo Japão é alvo de críticas. Especialistas em bioética dizem que a pesquisa pode ter consequências inesperadas se algumas células humanas forem transferidas para o cérebro de um animal. Nakauchi, contudo, afirmou à revista científica Nature que as intervenções são destinadas a afetar apenas o órgão que ele planeja desenvolver no embrião animal.

Em 2017, o pesquisador conseguiu curar um rato diabético ao desenvolver um pâncreas saudável em um embrião de rato e depois transplantá-lo para o rato doente.

Camundongos, ratos e porcos não são os melhores hospedeiros para o desenvolvimento de órgãos humanos devido à grande distância genética entre as espécies. Nakauchi, porém, espera que sua pesquisa contribua para que a ciência entenda melhor essa questão, além de determinar o que limita o desenvolvimento de células humanas em animais.

O sinal verde ao projeto já foi dado. Mas provavelmente só em agosto um grupo de especialistas do Ministério da Ciência do Japão deve decidir quais experimentos em detalhes serão aprovados.

Cientistas espanhóis criam ser híbrido de humano e macaco


A equipe do pesquisador Juan Carlos Izpisúa conseguiu criar pela primeira vez uma quimera – um ser híbrido – entre humano e macaco num laboratório da China, dando um importante passo para seu objetivo final de transformar animais de outras espécies em fábricas de órgãos para transplantes, segundo confirma ao El País sua colaboradora Estrella Núñez, bióloga e vice-reitora de pesquisa da Universidade Católica de Murcia (UCAM). As quimeras, segundo a mitologia grega, eram monstros com ventre de cabra e cauda de dragão, capazes de cuspir fogo pelas ventas de sua cabeça de leão. As quimeras científicas são menos grotescas. O grupo de Izpisúa, distribuído entre o Instituto Salk dos EUA e a UCAM, modificou geneticamente os embriões de macaco para desativar genes essenciais na formação de seus órgãos. Em seguida, os cientistas injetaram células humanas capazes de gerar qualquer tipo de tecido. O resultado é uma quimera de macaco com células humanas, que não chegou a nascer, já que os pesquisadores interromperam a gestação. O experimento foi realizado na China para evitar obstáculos legais em outros países.

“Os resultados são muito promissores”, afirma Estrella Núñez. Os autores não deram mais detalhes porque estão à espera de publicá-los em uma prestigiosa revista científica internacional. “Na UCAM e no Instituto Salk já não estamos buscando só avançar e continuar fazendo experimentos com células humanas e de roedores e porcos, mas também com primatas não humanos”, explica Izpisúa, acrescentando que a Espanha é pioneira e líder mundial nesse tipo de pesquisas.

Izpisúa, nascido em Hellín (Albacete, centro-leste da Espanha) em 1960, recorda que sua equipe já fez em 2017 “o primeiro experimento do mundo de quimeras entre humanos e porcos”, embora com menos sucesso. “As células humanas não pegaram. Vimos que contribuíam muito pouco [para o desenvolvimento do embrião]: uma célula humana para cada 100 mil de porco”, explica o veterinário argentino Pablo Ross, pesquisador da Universidade da Califórnia em Davis e coautor daquele experimento.

A equipe de Izpisúa já havia conseguido, porém, criar quimeras entre espécies mais semelhantes entre si, como o camundongo e o rato, cujo grau de semelhança é cinco vezes maior que entre humanos e porcos. Também em 2017, os pesquisadores utilizaram a revolucionária técnica de edição genética CRISPR para desativar genes de embriões de camundongo que são fundamentais para o desenvolvimento do coração, olhos e pâncreas. Então, introduziram células-tronco de rato, capazes de gerar esses órgãos. O resultado foi uma série de embriões-quimera de rato e camundongo, cuja gestação também foi abortada pelos pesquisadores, seguindo o consenso internacional sobre experimentos desse tipo.

O médico Ángel Raya, diretor do Centro de Medicina Regenerativa de Barcelona, recorda as “barreiras éticas” que experiências com quimeras enfrentam. “O que acontece se as células-tronco escapam e formam neurônios humanos no cérebro do animal? Terá consciência? E o que ocorre se essas células pluripotentes se diferenciarem em espermatozoides?”, exemplifica Raya. Estrella Núñez afirma que a equipe de Izpisúa “habilitou mecanismos para que as células humanas se autodestruam caso migrem para o cérebro”.

Para evitar esses entraves éticos, conforme relata Raya, a comunidade científica tradicionalmente estabeleceu “uma linha vermelha de 14 dias” de gestação, tempo insuficiente para que se desenvolva o sistema nervoso central humano. Antes desses 14 dias, os embriões quiméricos são eliminados. “A gestação não é levada a termo em nenhuma hipótese”, confirma Núñez. [...]

“A ciência não é algo em que se possa colocar portas. Os caminhos da ciência levam a ramificações que você nunca teria imaginado. Apesar de que talvez não consigamos chegar a obter órgãos para transplantes, se não passássemos por aqui não haveria um avanço na ciência”, diz. [...]

No ano passado uma equipe da Universidade de Munique conseguiu que dois macacos sobrevivessem por mais de seis meses com corações de porcos transplantados. “Não vejo por que não seja possível fazer engenharia para tornar mais compatível o desenvolvimento de tecidos humanos em porcos”, argumenta o pesquisador, hoje na Universidade Pompeu Fabra, em Barcelona.

O próprio Izpisúa convidou a abrir a mente em uma entrevista a este jornal em 2017: “A história nos mostra repetidas vezes que, com o tempo, nossos parâmetros éticos e morais mudam e se transformam, como o nosso DNA, e o que ontem era eticamente inaceitável, se isso realmente significar um avanço para o progresso da humanidade, hoje já é parte essencial de nossas vidas.”

O biólogo japonês Hiromitsu Nakauchi, pioneiro em 2010 da geração de quimeras entre camundongo e rato, acredita que em algum momento teremos que pular as linhas vermelhas que existiram até agora, como a interrupção da gravidez. “Até agora, as células humanas não sobreviveram em embriões de animais. No entanto, o objetivo de nossa pesquisa é fazer com que células humanas sobrevivam e contribuam para a formação de quimeras. Portanto, com o tempo precisaremos levar as gestações a termo”, diz Nakauchi, que tem um pé em Stanford e outro na Universidade de Tóquio.

Em março, o Japão mudou a lei que proibia esse tipo de experimentos para além do 14º dia de gestação e que também vetava a transferência de embriões para o útero de uma fêmea animal, de acordo com a revista científica Nature. A mudança de critérios do governo japonês significa dar luz verde ao nascimento de animais com células humanas.

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Braços espirais projetados para a vida

Há duas semanas, apresentei meu blog descrevendo meu problema com o modo como cada um dos filmes de Star Wars faz referência a civilizações em "uma galáxia muito, muito distante". Nós astrônomos observamos milhares de galáxias distantes e até agora nenhuma possui características semelhantes o suficiente para a nossa galáxia Via Láctea (MWG) para ser possíveis candidatos para sediar uma civilização avançada. Neste post eu descrevo ainda outra característica, a saber, que os braços espirais de uma galáxia (onde a maioria das novas estrelas são formadas) não devem ser nem muito apertados nem muito frouxos para abrigar vida.

Os braços espirais devem ser justos para a direita
Para demonstrar algumas dessas características, a figura 1 mostra um mapa detalhado do MWG que foi construído a partir de observações de diferentes partes da galáxia onde cada um foi observado em comprimentos de onda eletromagnéticos desde a extremidade do espectro até o fim do raio-x.

blog__inline - spiral-arms-designed-for-life-1
Figura 1: Estrutura da galáxia da Via Láctea. Este mapa do MWG foi construído a partir de observações através do espectro eletromagnético de diferentes porções da galáxia. Imagem de crédito: NASA / JPL-Caltech / R. Machucar

terça-feira, 21 de maio de 2019

Aumenta número de OVNIs avistados nos EUA

Feixe de luz que percorreu o sul da Califórnia e Nevada em novembro de 2015

O aumento de avistamentos de objetos voadores não identificados (OVNIs) em áreas controladas pelo Exército norte-americano levou a Marinha a estabelecer um novo protocolo de ação. Até agora era comum que “incursões” desse tipo fossem ignoradas e, quando um oficial fazia registro, não se fazia acompanhamento nem uma investigação exaustiva. As autoridades ainda estão trabalhando no esboço das novas diretrizes a serem seguidas pelos pilotos e outros profissionais quando observarem “fenômenos aéreos inexplicáveis”, como os militares os chamam. Desde que se soube, há alguns anos, que o Governo dos Estados Unidos financiou um programa secreto para investigar OVNIs entre 2007 e 2012, o interesse dos congressistas em ter acesso a informações mais detalhadas a respeito também aumentou.

“Houve vários relatos de aeronaves não autorizadas ou não identificadas que entraram em nosso espaço aéreo nos últimos anos”, explicou a Marinha em um comunicado ao jornal digital Político. A Marinha também explicou que recebeu uma série de pedidos de informação por parte dos membros do Congresso, razão pela qual os funcionários tiveram de entregar relatórios elaborados por altos funcionários da Inteligência Naval e por pilotos que alertaram sobre os perigos: “Por razões de segurança e proteção, a Marinha leva esses relatórios muito a sério e investiga todas as informações”. O aparecimento de OVNIs ocorre “várias vezes por mês”, disse Joseph Gradisher, porta-voz de um dos escritórios da Marinha ao Washington Post.

A Marinha recebeu críticas por prestar relativamente pouca atenção ao fenômeno dos objetos voadores “inexplicáveis” e por incentivar uma cultura na qual seu pessoal acredita que falar sobre o assunto poderia prejudicar sua carreira. Chris Mellon, ex-diretor de pessoal do Comitê de Inteligência do Senado, disse ao Post que o protocolo atual consiste em que, se surgem anomalias, elas devem ser ignoradas ao invés de exploradas. “Em muitos casos [o pessoal militar] não sabe o que fazer com essa informação, como os dados de satélite. Eles ignoram [os dados] porque não é um avião ou um míssil tradicional.” É precisamente para evitar esse tipo de situação que a Marinha propõe atualizar e formalizar o processo de informação sobre incursões suspeitas.

A nova preocupação surgiu em 2017, quando o The New York Times publicou que o governo norte-americano havia gasto cerca de 600 bilhões de dólares (cerca de 2,37 trilhões de reais) do orçamento do Departamento de Defesa entre 2007 e 2012 em um programa secreto para investigar OVNIs. Mais tarde, o Pentágono reconheceu a existência do Programa de Identificação Avançada de Ameaças Aeroespaciais (Advanced Aerospace Threat Identification Program, em inglês). Em um dos vídeos ao qual o Times teve acesso se via um objeto voador em San Diego (Califórnia) viajando contra ventos de mais de 200 quilômetros por hora. Foi detectado pelos pilotos de dois caças F/A-18 Super Hornet da Marinha, que não deram crédito do que viram.

sábado, 30 de março de 2019

Design Inteligente nos Oceanos da Terra : Golfinho, Tartaruga-Marinha, Salmão e Baleia

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Mais de um idioma antes do Dilúvio?

Oral Traditions
Quantos idiomas existiam antes do dilúvio? Nós sabemos que a humanidade tinha uma língua depois do dilúvio, antes que Deus confundisse as línguas em Babel. É possível que outros idiomas tenham sido criados antes do dilúvio?

A maioria das linguagens modernas pode ser rastreadas até ao julgamento em Babel. Mas alguns idiomas tem sido desenvolvidos para outros propósitos. As línguas dos Elfos e Klingon foram criadas com a finalidade de contar histórias e de entreter1. Inventar “Conlangs” (Idiomas contruídos) é um passatempo popular entre Quantos idiomas existiam antes do dilúvio? Nós sabemos que a humanidade tinha uma língua depois do dilúvio, antes que Deus confundisse as línguas em Babel. É possível que outros idiomas tenham sido criados antes do dilúvio?

A maioria das linguagens modernas pode ser rastreadas até ao julgamento em Babel. Mas alguns idiomas tem sido desenvolvidos para outros propósitos. As línguas dos Elfos e Klingon foram criadas com a finalidade de contar histórias e de entreter1. Inventar “Conlangs” (Idiomas contruídos) é um passatempo popular entre os fãs de ciência da ficção. Curiosamente, na bandeira Conlang é usada uma imagem da Torre de Babel.

O Idioma pode mudar rapidamente numa cultura que se baseia em tradições orais para sua história.

Será que a violência generalizada pelo mundo antes do dilúvio levou as pessoas a temerem por suas vidas em vez de procurar entretenimento? Ou era mais como nos tempos modernos, onde, embora o mundo estivesse cheio de violência e maldade, muitas pessoas usaram o seu tempo de lazer para buscar uma variedade de interesses, talvez até mesmo para criar idiomas?

Outra razão pela qual línguas diferentes poderiam ter surgido também tem paralelos com o nosso tempo. As linguagens de código também tem sido idealizadas para proteger informações inteligentes. No mundo violento antes do dilúvio, é possível que um grupo de pessoas inventaram uma segunda língua para evitar que seus inimigos os compreendessem.

Finalmente, como as pessoas se espalharam pelo mundo, certos dialetos certamente teriam sido gerados. Ao longo dos séculos, se os grupos fossem isolados uns dos outros, então o vocabulário e a gramática de alguns dialetos poderiam ter mudado tão drasticamente que eles poderiam ter sido classificados como línguas diferentes.

Já que a Bíblia fica em silêncio sobre esta questão, nós só podemos especular. Talvez todos compartilhavam a mesma língua até Babel, ou talvez várias línguas existiam antes do dilúvio.os fãs de ciência da ficção. Curiosamente, na bandeira Conlang é usada uma imagem da Torre de Babel.


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Quantas Raças Deus Criou?

Babies

Algumas pessoas acham que a Bíblia justifica suas atitudes racistas. Mas quando examinamos o que a Bíblia diz sobre a origem dos diferentes grupos de pessoas, encontramos uma estória diferente.

Nota del editor: Este artigo foi publicado originalmente em revistas Answers.

É fácil perceber que pessoas vêm em todas as formas e tamanhos. Algumas são baixas, outras altas, algumas têm cabelo ruivo, outras têm cabelos castanhos, algumas têm nariz grande . . . bem, já deu para ter uma ideia. É uma variedade surpreendente de pessoas.

A despeito desta variedade, tendemos a agrupar as pessoas de acordo com uma ou mais características físicas que tenham em comum. Estes grupos são frequentemente chamados de “raças”, e as características que os definem, “características raciais”.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Por Que Adão e Eva Não Morreram no Instante em que Comeram o Fruto?

Adam and Eve

Algumas pessoas já afirmaram que a Bíblia não quer necessariamente dizer o que diz em Gênesis 2:17, uma vez que Adão e Eva não morreram no momento em que comeram o fruto.

A base desta pergunta vem de Gênesis 2:17:

Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia que dela comeres, certamente morrerás. (Gênesis 2:17)

Algumas pessoas já afirmaram que a Bíblia não quer necessariamente dizer o que diz em Gênesis 2:17, uma vez que Adão e Eva não morreram no momento em que comeram o fruto. Elas argumentam que a passagem realmente quer dizer “morrerás”, não “certamente morrerás”, que é de onde se deduz que Adão e Eva morreriam no mesmo dia em que comessem.

Morrer Naquele Dia—Ou Começar a Morrer?

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

O Fim da Complexidade Irredutível?

Hands Holding the Earth

Um dos principais exemplos de Design Inteligente é falso? Ou esta é outra estória “então tá” dos evolucionistas?

Os títulos de dois artigos recentes de notícias científicas chamaram minha atenção: “Mais ‘Evidências’ de Design Inteligente Derrubadas pela Ciência” e “‘Evidência’ de Design Inteligente Não Comprovada pela Ciência Real”.1 A evidência em questão é uma máquina molecular. Membros do Movimento do Design Inteligente e cientistas criacionistas têm muitas vezes afirmado que máquinas moleculares são irredutivelmente complexas e não poderiam ser formadas pela evolução. Contudo, evolucionistas agora afirmam que o mecanismo de “pré-adaptação” é uma maneira em que essas máquinas moleculares podem ter evoluído.

O Que É Uma Máquina Molecular e Por Que Ela É Irredutivelmente Complexa?

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Como saber se uma cura foi efetuada por Deus ou Satanás?

A Palavra de Deus apresenta o dom da cura como sendo uma possibilidade de Deus e de Satanás.

Jesus realizou muitos milagres de cura. Pedro, após ter alcançado a cura do coxo junto à porta chamada Formosa, afirmou claramente que aquele ato foi realizado pelo poder de Cristo Jesus e não pela sua capacidade (Atos 3:12-16). Assim, em toda a Escritura, a possibilidade de cura é alcançada pelo poder de Deus. Os instrumentos usados para tal milagre podem ser profetas, apóstolos ou alguém designado por Deus. A ciência e os médicos também podem ser usados hoje como instrumentos nas mãos de Deus para a operação de curas. As Escrituras não limitam a possibilidade de cura a uma determinada época ou período. Os milagres dão evidência do poder de Deus, mas não nos esqueçamos da contrafação satânica. Vejamos como isso acontece.

O apóstolo Paulo descreve a ação fraudulenta de Satanás em 2 Coríntios 11:13-15. Ele se disfarça em anjo de luz e assim também os seus apóstolos. O livro do Apocalipse apresenta os sinais e maravilhas da besta que representa Satanás e o Anticristo (Apocalipse 13:13 e 14, 16:13 e 14). Em seu sermão profético, Jesus evidencia a ação devastadora dos falsos Cristos e falsos profetas enganando até os escolhidos (Mateus 24:24). Em Mateus 7:22,23 Jesus relata a decepção que muitos supostos cristãos experimentarão, por ocasião da Sua volta. Segundo este relato, alguns expulsaram demônios, outros profetizaram e outros fizeram muitos “milagres”. Mas para o horror deles, Jesus dirá: “Apartai-vos de Mim, não vos conheço”.

Como saber se a cura foi efetuada por Deus ou Satanás? 

O próprio Jesus responde (Mateus 7:21-23). A cura dá evidências da ação de um poder satânico ou divino. Ninguém deve acreditar num pregador ou apóstolo só porque realiza milagres. Se a sua vida e os seus ensinos não estiverem de acordo com a doutrina bíblica de nada servirão tais milagres (Isaías 8:19 e 20). A cura não prova a verdade e sim a verdade (bíblica) é que prova a cura.

Ninguém, precisa ser enganado. A lei de Deus é tão sagrada como Seu trono, e por ela será julgado todo homem que vem ao mundo. Não há outra norma pela qual provar o caráter. 'Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva' (Isaías 8:20). Ora, será o caso resolvido segundo a Palavra de Deus, ou hão de as pretensões dos homens receber crédito? Cristo diz: 'Pelos seus frutos os conhecereis' (Mateus 7:20). Se aqueles por quem são realizadas curas, acham-se dispostos, por causa dessas manifestações, a desculpar sua negligência da lei de Deus, e continuam em desobediência, ainda que possuam poder em qualquer e toda extensão, não se segue que possuam o grande poder de Deus. Ao contrário, é o poder operador de milagres do grande enganador." (Mensagens Escolhidas 2, p. 50, 51) 

Há inúmeras religiões que falam muito de fé, mas se não houver cura, se não houver enriquecimento, não há motivação para seguir a Cristo. Será isto fé ou barganha? Se não houver compensação não há relacionamento? O apóstolo Paulo pediu para Deus curá-lo de sua enfermidade, mas Deus não o curou. Quer dizer então que o apóstolo Paulo não tinha fé? Cristo disse que seria melhor perder um olho, um braço ou a própria vida, do que perder a vida eterna.

"Encontraremos falsas pretensões; erguer-se-ão falsos profetas; haverá falsos sonhos e visões falsas; pregai, porém, a Palavra, não vos desvieis da voz de Deus em Sua Palavra. Coisa alguma distraia a mente. Será representado e apresentado o admirável, o maravilhoso. Mediante enganos satânicos, maravilhosos milagres, serão instantemente recomendadas as pretensões dos instrumentos humanos. Acautelai-vos de tudo isso." (Mensagens Escolhidas 2, p. 49)

Em Isaias 35:5 e 6 o profeta fala do tempo quando Deus virá restaurar a Terra, então os cegos, coxos, mudos e surdos serão curados pelo poder do Seu amor. Portanto, Deus nunca prometeu curar todos os que acreditam nEle, mas prometeu levá-los para o Seu lar onde não haverá mais morte nem dor (Apocalipse 21:1-4).

Nos primórdios da era cristã, Deus deu à igreja o dom da cura e outros dons, para dar crédito à pregação das boas-novas da salvação provida por um Deus que foi morto por simples mortais. Isto naquela época era loucura para os incrédulos. Os dons dados à Igreja eram para ser evidências do poder de Deus na vida de Seus humildes servos. 

Note que a ênfase da pregação do evangelho que revolucionou o mundo não era baseada no dom da cura, mas no amor de Jesus demonstrado na cruz do calvário. Será que não havia doentes naquele tempo? Com certeza muitos! Mas os discípulos jamais usaram a cura como um meio de propagar suas crenças. As pessoas não estavam interessadas na cura, mas na nova vida oferecida por Cristo. 

Satanás tem deturpado tudo o que Deus criou para a felicidade eterna do homem: o sexo, a música, a dança, os divertimentos, os alimentos, os dons espirituais, etc… Tanto é que Cristo advertiu-nos a respeito dos falsos cristos, falsos profetas, falsos milagres, etc. Hoje há muita exploração comercial e espiritual em torno das curas, onde se vê charlatanismo, truques baratos, autossugestão, e manifestações demoníacas. Graças a Deus que nossa salvação não depende de curas e milagres, mas sim da pessoa de Jesus. Ele é o único nome para a nossa salvação (Atos 4:12).

"Enfermos serão curados à nossa vista. Milagres se efetuarão aos nossos olhos. Estamos nós apercebidos para a prova que nos aguarda quando as mentirosas maravilhas de Satanás forem mais amplamente exibidas? Homens, sob a influência de espíritos maus operarão milagres. Eles farão as pessoas ficar doentes mediante lançarem sobre elas encantamentos, removendo-os depois de repente, levando outros a dizerem que a pessoa doente foi miraculosamente curada. Isto Satanás tem repetidamente feito. Essas obras de cura aparente levarão os adventistas do sétimo dia à prova. Satanás pode, por meio de uma variedade de enganos, efetuar prodígios que parecerão genuínos milagres. Ele esperou fazer disto um elemento de prova para os israelitas ao tempo de seu livramento do Egito." (Eventos Finais, p. 166) 

Cremos que Jesus pode e realiza milagres e curas maravilhosas, mas não é por isso que cremos nEle. Cremos nEle porque na cruz Ele demonstrou ser o nosso amorável Salvador! 

Cremos que a atitude mais correta é seguir os conselhos da Palavra de Deus, onde com segurança encontramos luz para o nosso caminho durante a jornada neste mundo coberto pelas trevas do egoísmo. A Bíblia diz: “Examinai tudo e retende o que é bom; Nem todo o que diz Senhor entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade do Meu pai”.

"A Bíblia nunca será suplantada por manifestações miraculosas. A verdade precisa ser estudada, precisa ser pesquisada como tesouros escondidos. Não serão dadas maravilhosas iluminações à parte da Palavra, ou para tomar o lugar dela. Apegai-vos à Palavra, recebei o enxerto da Palavra, que torna os homens sábios para salvação." (Eventos Finais, p. 170)

▲ TOPO DA PÁGINA